Situação Internacional

 

João da Silveira

 

Captura de Tela 2019-10-26 às 15.54.19

 

Seg. 21

SÍRIA :  ALIANÇA ENTRE SAA E CURDOS PREVINE INVASÃO TURCA : (VestiNews)….

 

A CHINA E O OCIDENTE :  SPENGLER OU DAVID P. GOLDMAN : ‘Você nunca pode ser amigo da China’ (Urs Gehriger). Spengler (David P. Goldman) – filósofo, economista, matemático e musicólogo – votou em Trump para presidente em 2016 e deverá votar nele novamente em 2020. O título dessa entrevista – ‘Você nunca pode ser amigo da China’ – me faz lembrar de importante livro que li na juventude, Red Star Over China, de Edgar Snow, cuja primeira edição foi de 1937. Snow será sempre lembrado lá e cá como amigo da China. Então fico a pensar que Edgar Snow personificou o espírito daquele tempo e David P. Goldman, que nunca vai ser amigo da China, personifica o espírito atual….

 

Ter. 22

POLÍTICA EXTERNA DOS ESTADOS UNIDOS :  O PRESIDENTE E OFICIAIS DO GOVERNO : Quando se desencontram o resultado é o caos (MoonOfAlabama)….

 

USA ELEIÇÃO 2020 :  DOS MALES O MENOR NA NAÇÃO ZUMBI : Todo o mundo sabe que o Partido Democrata está morto, menos os Democratas (HelenOfDesTroy)….

 

BOLÍVIA :  ELEIÇÃO 2019 : Evo Morales é reeleito presidente, mas a oposição não aceita o resultado (Paul Antonopoulos)….

 

Qua. 23

 

Qui. 24

 

Sex. 25

BOLSONARO NA CHINA :  “Bolsonaro convida estatais chinesas a participarem do leilão do pré-sal (Poder360)… “Pragmatismo e ideologia: que rumo está tomando a parceria com gigante asiático? Brasil se esforça para melhorar relação com China (SputnikBrasil)…  “Bolsonaro desobedece Olavo de Carvalho e passa a amar a China. Por quê?” (Paulo Ghiraldelli, vídeo)  O filósofo tem como que um chilique com a visita do presidente à China. Por quê? Porque o filósofo é um Democrata tanto no Brasil quando em USAmérica. Agora, o que o filósofo sabe da China? Bom, ele viu o filme Um toque de pecado, do diretor chinês Jia Zhanke. O filme é falado em mandarim, feito na China em 2013, e tem 133 minutos de duração. Ghiraldelli portanto sabe que quem assiste os 133 minutos de Um toque de pecado entende da China e do amor de Bolsonaro pela China. Para reforçar seu conhecimento, ele lembrou inclusive do antecedente de outro militar brasileiro que visitou e ficou encantado com a antiga União Soviética. Acontece com Bolsonaro o que aconteceu com Erasmo Dias, há muitos anos. Erasmo era um militar que se encarregava das repressões em São Paulo nos anos 1970 e promoveu a invasão da PUC entre outras brutalidades. Acabou no partido do Maluf, como deputado, quando então fez uma visita à União Soviética. Voltou encantado e quis fazer um elogio, mas saiu-se com essa: “Tudo lá é muito perfeito. É pena que eles advoguem uma ideologia materialista e nós sejamos cristãos.” Eis a seguir o que Ghiraldelli sabe sobre a China. “Bolsonaro na China é muito parecido. Ele chegou lá, encontrou um Estado militarizado, um país onde os trabalhadores são escravizados, um lugar sem sindicado, sem política e com um monte de gente fingindo que está feliz e, é claro, uma classe de milionários que hoje controla o Partido Comunista. É um arremedo de nazi-fascismo aquilo ali. Não é nem comunismo. É simplesmente um capitalismo de Estado, com um partido autoritário, um partido único, uma forma mais opressiva de desenvolvimento que já existiu na face da Terra. Nunca vi algo igual… que esta maquinaria de esmagar gente. Quando eu veja alguma pessoa de esquerda tendo certos amores pela China, eu me afasto. Eu tento explicar para essa pessoa que não é bem assim… Mas quando eu vejo que ela está encantada com o desenvolvimento chinês e começa a dar exemplos de desenvolvimento da China que serviriam para o Brasil, comparações com o Brasil, eu fico com um pé atrás. Conforme a pessoa eu chego a ficar com dó dela. Ela não está entendendo NADA !!! Nada, nada, na…! A China é um caso único. Um caso único de opressão de um capitalismo que entrou após você ter construído uma estrutura não comunista, ao contrário, uma estrutura simplesmente ditatorial, talvez totalitária mesmo. Em cima desse totalitarismo, você escolheu algumas pessoas para se transformarem em milionários. Elas se transformaram e, hoje, elas são tratadas como senhores feudais a partir da relação delas com o partido e visitam zonas de trabalho, quase zonas de trabalho forçado, porque o que se ganha é irrisório e são recebidas ali com poderes imperiais. É algo degradante! A China não tem nada a nos ensinar. NADA !!! A China é um caso de polícia (risos longos…) de fato, né, porque tudo ali é tratado com polícia. As artes são censuradas, a internet é censurada, a imprensa é censurada, a universidade é censurada. Fala-se de marxismo, mas ele já não é mais ensinado, ele é simplesmente distribuído como cartilha que se pode adotar através do confucionismo, que cresce e que privilegia as hierarquias criadas pelo partido único junto com o capitalismo de estado. A China é hoje um desrespeito à ecologia, um desrespeito à dignidade humana, não tem nada, nada, absolutamente nada que possa desagradar Bolsonaro, porque Bolsonaro é tudo isso. Beicismo, autoritarismo, censura à individualidade e à liberdade, partido único, nada de democracia. O melhor lugar para Bolsonaro estar é a China. Ele talvez não volte mais aos braços do Trump. Agora, para não deixar a marca de Bolsonaro para trás, ele vez a mesma coisa que ele fez com Trump. Ele não soube agradecer. Ele só consegue agradecer lambendo botas. Aí começou a se esparramar em elogios, passou a ser brega, degradante, e, enfim, a visita não rendeu do ponto de vista comercial nada, porque Bolsonaro não consegue fazer as coisas sem rastejar. Ele não consegue dar a mão para uma pessoa sem baixar a cabeça. Bolsonaro, quando vai para um lugar, para um país que tenha mais poder que o Brasil (digamos assim), ele vai naturalmente já predisposto a encostar os joelhos no chão. É impressionante como Bolsonaro introjetou o comportamento militar de lacaio e ele não consegue se libertar disso. Tá lá agora, o presidente chinês com a camisa do Flamengo na mão, que muito provavelmente ele vai usar pra pano de chão.” Eis aí o que disse Ghiraldelli sobre a China e sobre Bolsonaro na China.

 

Sáb. 26

 

Dom. 27