Caro Senador,

Mas o regime político brasileiro, entendamos bem, não é uma democracia pura e simples.

Na realidade, nosso regime é uma mistura de maiorias e minorias, de democracia com oligarquia, dos muitos e dos poucos, com toques aqui e ali de monarquia ou tirania ou do caos onde todos mandam e ninguém obedece. Por isso, não vale a pena desiludirmo-nos com nenhuma das constituições elementares, ou seja, nem com a monarquia, nem com a tirania, nem com a aristocracia, nem com a oligarquia, nem com a democracia, nem com a totalidade dos cidadãos, porque essas são formas que não existem por si mesmas. Elas só existem em conjunto, umas dando sentido às outras dentro do campo semântico da política.

Ora, identificar FHC com a racionalidade é um reducionismo generoso demais. FHC não foi assim tão racional. Muitas das mazelas que se alargaram no governo Lula, tiveram início de fato ou existiram também no governo anterior, o do FHC. A reeleição, por exemplo. Lula, na verdade, exacerbou defeitos e virtudes de FHC. Essa parece uma tese mais defensável.

 

Abr.,

João.