Situação Internacional

 

João da Silveira

 

Captura de Tela 2018-09-22 às 08.46.20

 

Seg. 17 VOSTOK 2018 : O russo Andrei Martyanov leva demasiado a sério o inglês Mark Galeotti. Não precisa . . .

 

Ter. 18 FAZER E DESFAZER A GUERRA : LA GUERRE EN PAIX ET LA PAIX EN GUERRE : Estados Unidos e Israel fazem a guerra e Rússia, Irã e Síria desfazem : Elijah J. Magnier : Trágica duplicata internacional que Rússia, Irã e Síria lutam para vencer . . . Patrick Armstrong vem mostrando que FUKUS+1 (Israel) são spoilers (estragadores, destruidores, degradadores) sem nenhum papel positivo a cumprir nem na Síria, nem no Oriente Médio, nem no norte da África. . .

 

BOB WOODWARD : Não viu conluio entre Trump e Putin depois de dois anos de busca intensa : John V. Walsh : Isso é importante, pois Bob é do WaPo, principal oráculo do pântano . . .

 

SANÇÕES À RÚSSIA : Bancos chineses obedecem . . .

 

O OCIDENTE : Contra o resto e contra si mesmo : Pepe Escobar . . .

 

TRUMPISMO : PSICOLOGIA DE MASSA : Theodor Adorno : Eli Zaretsky . . .

 

Qua. 19 O INCIDENTE IL-20 : TRÊS VISÕES : Oportunidade perfeita para que a Rússia feche a Síria aos ataques recorrentes de Israel, The Saker; Em campanha de desinformação, a Rússia desculpa a França e culpa somente Israel, Joaquin Flores; A Síria perdeu a província de Idlib por causa das hesitações recorrentes de Putin,  Paul Craig Roberts . . . A visão do Saker é a mais sensata e a mais lógica; a de Flores é a da ampliação e de precipitação política; a de Roberts mostra sua inquietude igualmente recorrente . . .

 

TRUMP E O PIOR  ERRO DA HISTÓRIA DOS EsUs : A entrada no Oriente Médio por George W. Bush : ZeroHedge . . .

 

Qui. 20 TRUMP MANDA : FBI e Departamento de Justiça insubordinam : ZeroHedge . . .

 

BOLSONARO particular nasty addition to. . .a parade of populists” :  “nasty” = muito sujo; ofensivo no gosto e no cheiro; nauseabundo; ofensivo moralmente; indecente; muito desagradável; objetável; mau; maldoso; mal-humorado; muito perigoso e problemático; isso tudo segundo o Webter’s New World Dictionary of the American Language, second college edition, 1982. “Particularmente nasty” é Bolsonaro, diz a Economist desta semana. Diz mais, que a economia do Brasil está um desastre, que o crime aumenta nas ruas e que a política está totalmente podre. Bolsonaro é do naipe populista de Donald Trump, de Rodrigo Duterte, de Matteo Salvini… Se ele ganhar a eleição, “pode por em risco a sobrevivência da democracia no maior país da América Latina”. Aqui se faz necessário um esclarecimento. Quanto The Economist fala cheia de cuidados com a democracia, ela está cuidando mesmo é da ‘democracia representativa’. A democracia representativa é essa em que o povo ou eleitores escolhem as elites ou oligarquias que vão governa-lo quotidianamente entre uma eleição e outra. A democracia representativa é o que podemos chamar de uma democracia oligárquica ou uma oligarquia democrática. Essa é a democracia que “pode estar em risco” com Bolsonaro . . .

 

COREIA : COREIAS : Moon e Kim declaram fatuamente o fim da guerra : Então, falta agora retirar da península coreana 30 mil tropas dos EsUs. Será que tiram? Será que saem? Do Vietnã tiraram. Do Vietnã saíram. E agora Moon! E agora Kim! Será que receberão o Nobel da Paz?

 

ERDOGAN E PUTIN : Bom acordo sobre Idlib : Elijah J. Magnier . . .

 

Sex. 21 O INCIDENTE IL-20 : OUTRA VISÃO : Israel, França e Estados Unidos tentam escalar a guerra horas depois do acordo entre Erdogan e Putin e “fracassam miseravelmente” em face da calma de Putin : Versão de Robert Bridge . . .

 

GLOBALIZAÇÃO : VERSO E REVERSO : Erik Berglöf . . .

 

MERCADO DAS ARMAS : Os EsUs usam de sanções para excluir a Rússia desse mercado, pois a Rússia compete com os EsUs nesse mercado . . . A resposta da China ao enquadramento que os EsUs a impõem . . .

 

ELEIÇÃO 2018 : BILL CLINTON ESTÁ PREOCUPADO : Bill é parceiro político de FHC. Eles são da esquerda democrática e progressista. De que lado estão eles nesta eleição? Bill pede que os brasileiros fiquem calmos, que não votem com raiva. Quem vota com raiva, com indignação, vota em Bolsonaro e isso é problema . . . Esperei que o Antagonista se pronunciasse sobre a matéria ante Bolsonaro da Economist e, pelo que vi até ontem, o Antagonista se segurou. Hoje, o Antagonista manifesta-se por tabela dizendo que o Wall Street Journal corrige a capa da Economist. Será? Só capa? A matéria do WSJ não trata da capa da Economist. A matéria reitera a Economist ao tratar de violência e de assassinatos, inclusive de bebês, no Brasil e na América Latina. Ah, pois, violência e assassinatos, esse é o verdadeiro perigo, clama o Antagonista à socapa; Bolsonaro não é o perigo. E eu discordo do Antagonista. Bolsonaro é, sim, um problema para a democracia representativa brasileira, tal como Trump é um problema para a democracia representativa americana. E Bolsonaro por sua vez tem problemas políticos para resolver assim como Trump tem, mas há um mundo de diferenças entre Trump e Bolsonaro. Fiquemos, pis, na expectação, que a política está muito interessante . . .

 

Sáb. 22 BRICS E OMC Paul Antonopoulos . . .

 

PUTIN NA SÍRIA : NO TOPO OU NO LIMIAR DA DERROTA OU DO ABISMO : Patrick Cockburn entende que, com o acordo bilateral alcançado com Erdogan sobre a faixa desmilitarizada e o cessar fogo em Idlib, Putin está no topo . . .Numa interpretação bem diferente, Paul Craig Roberts entende que, com suas “hesitações” e “respostas brandas”, Vladimir Putin caminha ou para uma derrota humilhante ou para o abismo nuclear . . .

 

Dom. 23 PRODUÇÃO DE PETRÓLEO : TRUMP PEDE AUMENTO: OPEC e Rússia recusam aumentar : Zero Hedge . . .