Autor: João

Neocons Object to Syrian Democracy

December 19, 2015 Exclusive: President Obama has infuriated Official Washington’s neocons by accepting the Russian stance that the Syrian people should select their own future leaders through free elections, rather than the neocon insistence on a foreign-imposed “regime change,” reports Robert Parry. By Robert Parry The Washington Post’s editorial board is livid that President Barack Obama appears to have accepted the Russian position that the Syrian people should decide for themselves who their future leaders should be – when the Post seems to prefer that the choice be made by neoconservative think tanks in Washington or other outsiders. So, in a furious editorial on Friday, the Post castigated Secretary of State John Kerry for saying – after a meeting with Russian President Vladimir Putin in Moscow – that the Obama administration and Russia see the political solution to Syria “in fundamentally the same way,” meaning that Syrian President Bashar al-Assad could stand for election in the future. The Post wrote: “Unfortunately, that increasingly appears to be the case — and not because Mr. Putin has altered his position. For four years, President Obama demanded the departure of Mr. Assad, who has killed hundreds of thousands of his own people with chemical weapons, ‘barrel bombs,’ torture and other hideous acts. Yet in its zeal to come to terms with Mr. Putin, the Obama administration has been slowly retreating from that position.” The Russian position, which Obama finally seems to be...

Ler mais

Soros Plays Both Ends in Syria Refugee Chaos

Since John D. Rockefeller was advised to protect his wealth from government taxation by creating a tax-exempt philanthropic foundation in 1913, foundations have been used by American oligarchs to disguise a world of dirty deeds under the cover “doing good for mankind,” known by the moniker “philanthropy” for mankind-loving. No less the case is that of George Soros who likely has more tax-exempt foundations under his belt than anyone around. His Open Society foundations are in every country where Washington wants to put ‘their man’ in, or at least get someone out who doesn’t know how to read their music. They played a key role in regime change in the former Soviet Union and Eastern Europe after 1989. Now his foundations are up to their eyeballs in promoting propaganda serving the US-UK war agenda for destroying stability in Syria as they did in Libya three years ago, creating the current EU refugee crisis. We should take a closer look at the ongoing Syrian refugee crisis wreaking such havoc and unrest across the EU, especially in Germany, the favored goal of most asylum seekers today. George Soros, today a naturalized American citizen, has just authored a six-point proposal telling the European Union on what they must do to manage the situation. It’s worth looking at in detail. He begins by stating, “The EU needs a comprehensive plan to respond to...

Ler mais

Perspectivas 2016: Incertezas políticas, China e Fed podem levar dólar a R$ 5

 Notícia Publicada em 18/12/2015 12:42  Mudança de ministro da Fazenda adiciona preocupação com o próximo ano Questões políticas devem manter câmbio volátil em 2016 (Marcos Santos/USP Imagens) SÃO PAULO – As incertezas sobre a política brasileira devem continuar interferindo no câmbio em 2016. E, somados a isso os fatores externos, como ritmo de alta de juros dos Estados Unidos e economia chinesa, o dólar pode chegar a R$ 5 no ano que vem. O patamar indica uma valorização 19% superior à expectativa do Boletim Focus mais recente, que prevê dólar em R$ 4,20 ao fim do próximo ano. De acordo com Bernard Gonin, analista macroeconômico da Rio Gestão, apenas considerando o diferencial de juros previsto para 2016 a moeda deve alcançar R$ 4,50, com piso de R$ 3,80 na previsão mais otimista. Sidnei Moura Nehme, economista da NGO Corretora, destaca que os riscos negativos com os quais o mercado já trabalhava estão ocorrendo em uma velocidade maior que a esperada e, por isso, o câmbio deve ser o primeiro e repercutir a piora da situação do país. O rebaixamento para grau especulativo pela Fitch na última quarta-feira (16) é um dos itens que colabora para deterioração econômica. “Com downgrade, não há exagero em projetar-se o preço do câmbio em R$ 5 ao final de 2016, parecendo mesmo projeção muito sensata, já que é notória a tendência do próximo ano ser tão negativo quanto este”, explica o economista, que prevê contínua perda...

Ler mais

A queda do capitalismo de compadres

A prisão pela Operação Lava Jato de empresários que ascenderam graças a conexões com o poder mostra a falência do modelo econômico que floresceu nos governos de Lula e Dilma JOSÉ FUCS 18/12/2015 – 18h33 – Atualizado 19/12/2015 20h23 REDE DE APOIO Empresários e executivos presos pela Lava Jato: Otávio Azevedo (Andrade Gutierrez), André Esteves (BTG Pactual), Marcelo Odebrecht (construtora Odebrecht) e o pecuarista José Carlos Bumlai. O acesso ao poder facilitou a obtenção de negócios e de créditos subsidiados (Fotos: Giuliano Gomes/Estadão Conteúdo, Fábio Motta/ Estadão Conteúdo, Cassiano Rosário/Futura Press/ Folhapress, Giuliano Gomes/Estadão Conteúdo) Ao ser levado por uma caminhonete da Polícia Federal para o presídio Bangu 8, na Zona Norte do Rio de Janeiro, depois de ser preso em mais uma fase da Operação Lava Jato, o banqueiro André Esteves expressava uma imagem de derrotado. Com os olhos arregalados por cima dos óculos, barba por fazer, cabelos despenteados e vestindo um agasalho de moletom azul e uma jaqueta preta por cima, ele em nada lembrava o financista que se tornou um dos homens mais ricos do Brasil e transformou seu BTG Pactual no maior banco de investimento independente do país. Conhecido pelas estreitas relações que mantinha com o círculo do poder, Esteves parecia fora de combate, incapaz de reverter uma situação que fugira a seu controle. Hoje, ele veste o uniforme dos detentos e, segundo relatos de quem o visitou na prisão,...

Ler mais

Renan x Temer

Segunda mensagem ao senador: Renan x Temer Caro Senador, Aprovado o Requerimento nº 1424/2015, do senador Álvaro Dias, solicitando ao TCU uma auditoria sobre os decretos irregulares que abrem o Orçamento Fiscal da União assinados pela presidente e pelo vice-presidente da...

Ler mais